As notícias falsas e a reconfiguração do campo jornalístico era da pós-verdade
PDF
EPUB
MOBI

Palabras clave

jornalismo
fake news
Eleição 2018

Cómo citar

Fernandes, C. M., de Oliveira, L. A., & Gomes, V. B. (2020). As notícias falsas e a reconfiguração do campo jornalístico era da pós-verdade. Revista De La Asociación Española De Investigación De La Comunicación, 7(13), 231-249. https://doi.org/10.24137/raeic.7.13.11

Resumen

O artigo propõe o estudo da reconfiguração do campo jornalístico em função da nova ambiência eleitoral de 2018, quando os fluxos midiáticos foram marcados por alterações em suas dinâmicas. O trabalho visa a oferecer um contributo de reflexão, apontando dados e sistematizando aspectos ligados ao fenômeno das fake news. Neste sentido, cumpre entender conceitos de midiatização e abordar perspectivas de embasamento da realidade política do país, sobretudo o papel dos campos, como o do jornalismo, colocado em xeque numa época em que a pós-verdade assume lugar de destaque na sociedade. Para a realização da pesquisa, foi desenvolvida uma análise de conteúdo das matérias da agência de checagem Lupa, durante o período de 23 a 28 de outubro de 2018.

https://doi.org/10.24137/raeic.7.13.11
PDF
EPUB
MOBI

Citas

Azevedo, F. A. (2006). Mídia e democracia no Brasil: relações entre sistema de mídia e o sistema político. Opinião Pública, 12(1), 88-113.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bittencourt, M. C. A., e Alexandre, T. B. (2018). Checagem jornalística em tempos de pós- verdade: o caso das delações da JBS envolvendo o presidente Michel Temer. INTERIN, 23(2),137-153 .

Bourdieu, P. (1989). O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Bourdieu, P. (1997). Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Braga, J. L. (2012). Circuitos versus campos sociais. Em M. A. Mattos, J. Janotti Júnior e N. Jacks (Orgs). Mediação & Midiatização. Salvador: EDUFBA.

D’Ancona, M. (2018). Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de fakenews. São Paulo: Faro Editorial.

de Lima, V. A. (2006). Mídia. Crise política e poder no Brasil. São Paulo: Perseu Abramo.

Eichler, V. A., Kalsing, J., Gruszynski, A. (2018). O Ethos do Jornal O Globo e a campanha contra as Fakenews. Media & Jornalismo, 18(32), 139-154.

Fausto Neto, A. (2010). A circulação além das bordas. Em A. Fausto Neto e S. Valdettaro (Orgs). Mediatización, Sociedad y Sentido: diláogos entre Brasil y Argentina. Departamento de Ciências da Comunicación, Universidad Nacional de Rosario: Rosário.

Fausto Neto, A., e Weschenfelder, A. (2012). Contendas se sentidos: estratégias de midiatização da doença do ex-presidente Lula. Animus, 11(22), 247-271.

Genro Filho, A. (1987). O segredo da pirâmide - para uma teoria marxista do jornalismo. Porto Alegre: Tchê.

Gomes, W. (2004). As transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus.

Groth, O. (2007). Tarefas da pesquisa da ciência da cultura. Em B. Marocco e C. Berger (Org.). A era glacial do jornalismo: teorias sociais da imprensa. Porto Alegre: Sulina.

Hjarvard, S. (2012). Midiatização: teorizando a mídia como agente de mudança social e cultural. Matrizes, São Paulo, 5(3), 53-91.

Kakutani, M. (2018). A morte da verdade. Rio de Janeiro: Intrinseca.

Magallón-Rosa, R. (2018). La biblioteca digital sobre Donald Trump: Fact-checking frente a fake news, 2018. Estudios sobre El Mensaje Periodístico, 24(1), 273-282.

Martín-Barbero, J. (1997). Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ.

Miguel, L. F., e Biroli, F. (Org.). (2010). Mídia representação e democracia. São Paulo: Hucitec.

Rodrigues, A. D. (2001). Estratégias de Comunicação. Questão Comunicacional e Formas de Sociabilidade. Lisboa: Editorial Presença.

Tandoc JR, E. C., Lim, Z. W., e Ling, R. (2017). Defining “fake news”: a typology of scholarly definitions. Digital Journalism, 6(2), 2-17. https://doi.org/10.1080/21670811.2017.1360143

Thompson, J. B. (2008). A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes.

Traquina, N. (2001). Estudos do Jornalismo no Século XX. São Leopoldo: Editora Unisinos.

Tuchman, G. (1993). A objectividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objectividade dos jornalistas. Em N Traquina (Org.). Jornalismo: Questões, Teorias e “Estórias”. Lisboa: Vega Editora.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.