O diálogo potente no jornalismo: pensando a interatividade em seu viés pedagógico

Resumen

O artigo lança e visa fundamentar teoricamente a hipótese de um diálogo potente entre jornalistas e público nas sociedades interativas. Entendendo o jornalismo como forma de conhecimento, argumenta-se que as opções de uso da interatividade por esses dois atores na contemporaneidade podem alterar significativamente não só o modo de feitura do jornalismo, mas também o conhecimento por ele produzido, gerando a ideia de uma educação informal emancipadora. Ancorando-se nas bases teóricas do conceito de práxis, diálogo e neutralidade do pedagogo brasileiro Paulo Freire, entende-se que a interatividade pode ser utilizada com fins pedagógicos no jornalismo.

Palavras-chave: Interatividade; Diálogo; Práxis; Neutralidade; Conhecimento jornalístico.

Abstract: The article launches and aims to theoretically support the hypothesis of a powerful dialogue between journalists and the public in interactive societies. Understanding journalism as a form of knowledge, it is argued that the options for the use of interactivity by these two actors in contemporary times can significantly alter not only the way journalism is made, but also the knowledge it produces, generating the idea of an education. informal emancipating. Anchoring the theoretical basis of the concept of praxis, dialogue and neutrality of the Brazilian pedagogue Paulo Freire, it is understood that interactivity can be used for pedagogical purposes in journalism.

Keywords: Interactivity; Dialogue; Praxis; Neutrality; Journalistic knowledge.

https://doi.org/10.24137/raeic.7.13.5
PDF
EPUB
MOBI